“Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãosdos santos, e sois da família de Deus, edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular; no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para santuário dedicado ao Senhor, no qual também vós juntamente estais sendo edificados para habitação de Deus no Espírito.” – Ef. 2:19-22

dos santos, e sois da família de Deus, edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular; no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para santuário dedicado ao Senhor, no qual também vós juntamente estais sendo edificados para habitação de Deus no Espírito.” – Ef. 2:19-22

Muitos conceitos que carrego foram inicialmente moldados em casa e na Igreja.

Um dia ouvi uma pregação sobre a “PEDRA ANGULAR”, e me considerei satisfeito pelo entendimento obtido: ela significava a principal pedra de sustentação usada na construção de um edifício na antiguidade, formando um ângulo reto entre duas paredes. Antigamente as construções eram edificadas de uma forma diferente. No início da obra, os construtores selecionavam uma pedra que possuía certas características que lhes permitia servir de base para sustentação e organização de todo o edifício. Essa pedra angular era colocada no canto principal do edifício tornando-se o elemento essencial de seu fundamento. Desse modo, ela não apenas unia e sustentava toda a estrutura, mas também mantinha as paredes em linha reta e fixava a posição das paredes que cruzavam o restante do edifício. Na Bíblia a pedra angular é também chamada de “pedra de esquina”, pois ela era colocada como base de duas paredes primárias da construção, fixando e determinando sua posição final. Entendi o porquê de Jesus Cristo significar o “fundamento” sobre o qual a igreja estava sendo edificada no transcorrer do tempo.

Mas recentemente, eu descobri que havia um outro conceito para pedra angular, ou pedra do ângulo, muito distinto daquele que eu assimilara. Trata-se de uma pedra em formato trapezoidal, preparada e colocada no centro de um arco com a função de balancear as forças concorrentes e opostas que atuam em um arco, ou seja, ela não apoia ou sustenta peso algum. Sua função é equilibrar a queda dos demais componentes do arco, que se apoiam sobre as colunas que compõem um arco de pedra. Ela é o ponto de estabilidade. A retirada dela leva a desestabilização de toda a estrutura.

Assim, a expressão “pedra angular” também se refere à pedra principal colocada no centro de uma estrutura em arco para unir e estabilizar seus dois lados. Então no primeiro sentido, a pedra angular traz o significado de “pedra fundamental”; enquanto que no segundo ela diz respeito à pedra que finaliza e une como uma só estrutura os dois lados opostos de um arco, sendo ela o ponto de estabilidade de todos os seus componentes.

                Pensando em qual dos conceitos de Pedra Angular Jesus se enquadraria, percebi que ele atende aos dois: Ele estrutura a base de todos os começos, e segue estabilizando e mantendo de pé os componentes da fé, da família, da vida profissional, dos relacionamentos e escolhas que vamos acrescentando ao “arco” da nossa existência. Ele precisa ser colocado no INÍCIO de tudo, e será o PONTO FINAL DE ESTABILIDADE que nos manterá de pé.

                Por isso precisamos nos lembrar e incluir Jesus na construção de nossas histórias. Ele não nasceu para alavancar o comércio de natal, ou gerar empregos. Jesus não morreu na cruz para estabilizar a economia mundial. Ele veio dar sentido e significado às vidas. Tal como as construções mudaram de padrão, tem gente fundamentando sua vida em conceitos frágeis e mitos.

                 Milhares e milhares conhecem papai Noel. Ele pode ser visto com barbas falsas ou verdadeiras, com sua fantasia vermelha, e um tradicional saco de presentes. Jesus, como pedra angular, está oculto nos corações, firmando a fé e o caráter. Não carrega um saco de presentes, mas carregou uma cruz e todos os nossos pecados.

                Já acreditei em Papai Noel e renas de nariz vermelho. Eu os amava e por eles esperava todos os anos. Mas um dia conheci a Pedra Angular – Jesus. Optei por firmar nele minha vida, e assim considero que todo o meu edifício está bem estruturado, seja na base, seja no ângulo acima do arco.

                Descanse seu projeto de vida sobre a Pedra Angular que veio do Céu.

                Com base nisso, eu te desejo, de verdade, um Feliz natal!

                                                                                   Pr. Sérgio de Oliveira Campos