“E viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom” – Gn. 1:31

Essa semana o nosso pedreiro, que já se tornou quase um membro da família, lembrava à mesa algumas das histórias vividas conosco nos últimos 20 anos nessa vida de obras que são intermináveis.

                Deus conseguiu concluir a criação do universo em 6 dias. Por isso Ele é Deus! Mas nós estamos sempre começando o recomeçando alguma coisa em nossas vidas por aqui.

                O capítulo 1 de Gênesis é uma descrição primorosa de uma construção tremenda. “VIU DEUS TUDO QUANTO FIZERA, E EIS QUE ERA MUITO BOM” – Assim termina o primeiro capítulo da Bíblia, descrevendo o sentimento de Deus ao concluir a obra da criação. Depois de planejar e executar, o Criador olhou para a obra de sua criação e disse: “ficou muito bom!”

                A criação não foi uma improvisação ou alguma coisa que Deus deu o “empurrão inicial” e as coisas correram aleatoriamente. Seus olhos estiveram atentos. Não houve pressa, nem precipitação. Tudo saiu no tempo certo, exatamente da forma que preexistiu nos seus projetos.

                O início do livro de Gênesis diz que no princípio criou Deus os céus e a terra, e que “a terra era SEM FORMA e VAZIA; havia TREVAS sobre a face do abismo, e o Espírito de Deus pairava por sobre as águas”. Esta é a descrição do caos. No princípio não havia ordem, nem forma, nem conteúdo. E o Espírito de Deus planejava, enquanto pairava por sobre as águas. E depois, passo a passo, dia após dia, Ele vai transformando o CAOS no COSMOS.

                Todo autor assina seu projeto, bem como deixa nele “traços” característicos de seu gênio criador. Assim fazem os arquitetos, pintores e músicos. Suas obras se parecem com eles. Não foi diferente com Deus. Há traços Dele em todo o universo, visíveis naquilo que é infinitamente grande ou infinitamente pequeno.

                No homem, de forma toda especial, Deus deixou a Sua imagem e semelhança nele. Somos a única obra da criação que, além dos traços de seu autor, trazemos em nós algo que é Dele. Esta semelhança se expressa, principalmente, pela capacidade “criadora” do homem. Ele vem fazendo milagres! Todos os dias os jornais revelam um pouco mais desta mente criadora divina colocada no ser humano. Avanços e descobertas revelam que o ser humano realmente carrega em si este genial traço criador de Deus.

                Entretanto, tal capacidade criadora deveria ser usada como Deus a usou: sua obra não gerou desequilíbrios ou desarmonias no jardim ou em qualquer outra obra no extenso canteiro da criação, muito menos contaminação ou poluição. Sua obra era uma harmonia chamada por Ele de “paraíso”.

                O ser humano herdou de Deus a capacidade criativa, mas a mesma mente que descobriu o poder do átomo, idealizou e construiu as bombas que liquidaram com as cidades de Hiroshima e Nagasaki e sacrificaram instantaneamente 200.000 vidas. Sem Deus, toda esta mente criadora torna-se uma poderosa força destruidora. Esta extraordinária força criadora, sem o temor de Deus, está transformando o COSMOS novamente em CAOS.

                Cada ser humano é uma mente recriadora e transformadora. Cada um de nós têm estes traços divinos na mente. Quando nascemos somos chamados a intervir nesta obra prima de Deus, e tornar o mundo um pouco melhor por nossa passagem nele. Cada um ocupará um lugar onde poderemos realizar alguma parte do plano de Deus para o mundo. Cada um de nós terá nas mãos a oportunidade de realizar nesse mundo o seu projeto pessoal.

                Meu desejo é que, ao fim desta vida, aos 60, 70 ou 80 anos de idade, ao olharmos para trás, cada um possa olhar para sua vida e consciência e dizer:

– GENTE… FOI BOM..!!!

– E o mundo, em coro, confirme:

– FOI MESMO… VOCÊ FOI UMA BÊNÇÃO…!!!

Pr. Sérgio de Oliveira Campos