O livro de Daniel foi escrito por volta de 530 a.C., enquanto Daniel morava na Babilônia. Ele era muito jovem quando foi levado para a Babilônia, e devia ter cerca de 90 anos quando escreveu seu livro. Daniel viveu o resto de sua vida na Babilônia após o cativeiro. Lá permaneceu até o terceiro ano no reinado do rei Ciro II da Pérsia.

RESUMO DO LIVRO DE DANIEL

CAPÍTULO 1. Daniel e seus companheiros são fiéis à lei de Moisés, e Deus os abençoa com conhecimento e sabedoria. Eles recebem posições de serviço na corte do rei Nabucodonosor.

CAPÍTULO 2. Por revelação, Daniel interpreta o sonho do rei Nabucodonosor, que tratava dos destinos dos reinos da Terra e do reino de Deus nos últimos dias.

CAPÍTULO 3. Sadraque, Mesaque e Abede Nego se recusam a adorar o ídolo de ouro do rei Nabucodonosor e são lançados na fornalha de fogo ardente, mas o Senhor os liberta.

CAPÍTULOS 4–5. Daniel interpreta outro sonho do rei Nabucodonosor e mais tarde interpreta a escrita na parede que se relacionava à queda da Babilônia para os medos e persas.

CAPÍTULO 6. Daniel é libertado da cova dos leões. Ele foi lançado na cova porque orou ao Senhor em vez de obedecer ao decreto do rei Dario que proibia que se pedisse algo a qualquer deus ou homem que não fosse o rei.

CAPÍTULOS 7–12. Daniel tem visões proféticas de acontecimentos imediatos e outros que ocorreriam nos últimos dias. Esses acontecimentos incluem a sucessão dos grandes reinos da Terra, a vinda do Messias, o sofrimento e a libertação do povo de Deus nos últimos dias. Muitas dessas visões se relacionam com os últimos dias e a Segunda Vinda de Jesus Cristo.