Após a sua conversão, Paulo foi para Damasco, onde foi batizado por Ananias (Atos 9). Paulo afirma em 2 Coríntios 11:32 que foi em Damasco que ele escapou por pouco da morte, indo em seguida primeiro para a Arábia e depois de volta para Damasco. Esta viagem de Paulo para a Arábia, ele descreve em Gálatas como, três anos após a sua conversão,  ele viajou para Jerusalém, onde se encontrou com Tiago, irmão de Jesus, e ficou com Pedro por 15 dias. A narrativa em Gálatas continua afirmando que, quatorze anos após a sua conversão, ele foi de novo a Jerusalém. Não se sabe exatamente o que aconteceu neste período, conhecido como “anos desconhecidos”, mas tanto em Atos quanto em Gálatas nos dão algumas pistas. Ao final deste período, Barnabé foi ao encontro de Paulo e o trouxe de volta para Antioquia. Quando uma grande fome ocorreu na Judeia (por volta de 57 d.C.), Paulo e Barnabé viajaram para Jerusalém para entregar a ajuda financeira da igreja de Antioquia. De acordo com os Atos, Antioquia já tinha se tornado um centro importante para os fiéis após a dispersão dos crentes que se seguiu ao martírio de Estêvãoe foi lá que os seguidores de Jesus foram, pela primeira vez, chamados de cristãos.